Peavey HP2

  •  
  • 0
  •  

O design Wolfgang está de regresso à Peavey. O modelo HP2 é extremamente próximo das guitarras produzidas entre ’96 e ’04.

Novembro de 2004, Arizona. Estamos no último concerto da tournée americana dos Van Halen, a relação de Eddie com Sammy, com Mike (e com o álcool) já deita faíscas… o setlist avança até ao encore e, naquele último momento, a Peavey EVH Wolfgang Special de acabamento verde em flamed maple é atirada ao chão com violência pelo guitarrista, quebrando o braço de hardrock maple em vários locais ao mesmo tempo enquanto anunciava a quebra da relação das duas facções da banda.

Um mês depois, o site da Peavey anuncia o fim da parceria com Eddie Van Halen e consequente fim da produção dos amplificadores 5150, baseados na arquitectura do Soldano SLO, e da linha de guitarras Wolfgang idealizadas por Jim DeCola, autor do design original da guitarra e, em particular, daquele headstock memorável (patente).

Pouco tempo depois, já em 2005, a Peavey lançará a HP Special que, embora tenha algumas reminiscências da Wolfgang (especialmente na versão CT = Contour Body), não terá um sucesso remotamente semelhante ao da sua predecessora, apesar dos elogios que colheu junto da indústria (link).

Quando, em Setembro de 2007, os Van Halen voltaram à estrada (com David e Wolfgang nos lugares de Sammy e Mike), Eddie já estava a tocar com a Wolfgang da sua marca própria, EVH (construída na Fender, sob orientação de Chip Ellis), naquele que é considerado, justamente, o modelo sucessor da Peavey EVH Wolfgang.

Julho de 2017, Nashville. Estamos na Summer NAMM 2017 e eis que a Peavey lança a notícia do lançamento da Peavey HP2 no evento de Nashville. À primeira vista (e à segunda e à terceira), a guitarra é, exactamente, a Peavey Wolfgang que existiu entre 1996 e 2004… O corpo assimétrico em basswood com tampo em maple, o braço e escala em bird’s eye maple e, especialmente, aquele headstock tão único e por isso tão reconhecível.

Há apenas 3 pequenos detalhes que diferem da Peavey EVH Wolfgang: 1) A (óbvia) ausência do logo “EVH Wolfgang” no headstock; 2) O selector de pickups não ser invertido e 3) Os potenciómetros serem push/pull de origem, para permitirem o split-coil individual dos pickups.

Aguardamos agora que a guitarra chegue ao mercado, para que a possamos testar devidamente e sentir a diferença real para o modelo icónico de Eddie Van Halen. Aguardamos também a resposta de Eddie, face às patentes que detém e face à clara concorrência que este modelo fará à sua EVH Wolfgang, ele que está na capa do primeiro coleccionável AS, numa longa e extensa entrevista, falando sobre a história da sua marca e da sua relação com o som da guitarra eléctrica.

Ficha técnica

14/07/2017 Hugo Salvado

Array
(
    [post_type] => Array
        (
            [0] => hot_gear
            [1] => breve
            [2] => featured
        )

    [posts_per_page] => 3
    [post__not_in] => Array
        (
            [0] => 68130
        )

    [orderby] => rand
    [tag__in] => Array
        (
            [0] => 1648 
            [1] => 18241 
            [2] => 8447 
            [3] => 5861 
            [4] => 18242 
            [5] => 18243 
            [6] => 7731 
        )

)
  IR PARA O TOPO